sábado, 16 de junho de 2012

Faleceu Bispo Emérito de Coimbra, D. Albino Cleto



Caros irmãos

É com pesar que lhe comunico que sexta-feira à noite, Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, o Senhor D. Albino Mamede Cleto, Bispo Emérito da nossa diocese de Coimbra, faleceu nos hospitais da Universidade.
Há já algum tempo que a saúde do Senhor D. Albino se vinha a fragilizar. O seu coração de pastor e a sua grande generosidade, levava-o a não pensar em si, mas a dar-se sempre, incarnando o seu lema episcopal: “há mais alegria em dar, do que em receber”.
Relativamente ao funeral informo:

Domingo, dia 17
14h00 – Início do velório (Catedral de Coimbra)
18h15 – Oração de Vésperas (Catedral de Coimbra)
19h00 – Eucaristia, presidida pelo Bispo de Coimbra (Catedral)
23h00 – encerramento da catedral

Segunda-feira, dia 18
08h15 – Reabertura da catedral
11h00 – Missa Exequial, presidida pelo Bispo de Coimbra (Catedral de Coimbra)
(no final trasladação para a Igreja de São Pedro, em Manteigas)
17h00 – Missa, presidida pelo Bispo da Guarda (Igreja de São Pedro – Manteigas)

Damos graças a Deus, enquanto igreja diocesana, pelo ministério que o Senhor D. Albino exerceu entre nós e por toda a sua dedicação, simplicidade e humildade; e pedimos ao Senhor Jesus Cristo, manso e humilde de coração, que receba este pastor na casa do Pai, para partilhar da alegria dos santos.

+ Virgílio do Nascimento Antunes
Bispo de Coimbra

terça-feira, 22 de maio de 2012

CAMPANHA DE RECOLHA EM SUPERMERCADOS: 26 E 27 DE MAIO DE 2012


Os Bancos Alimentares contra a Fome voltam a apelar a generosidade do público em mais uma campanha de recolha de Alimentos no próximo fim-de-semana, 26 e 27 de Maio de 2012, em superfícies comerciais e na Internet.


O nosso Agrupamento, vai estar no dia 27 de Maio no LIDL em Penacova, a contribuir para mais uma campanha.

Fundador do Escutismo Católico a caminho da beatificação


Cidade do Vaticano, 11 mai 2012 (Ecclesia) - Bento XVI aprovou esta quinta-feira a publicação do decreto que reconhece as ‘virtudes heroicas’ do padre francês Jacques Sévin, responsável pela integração do movimento escutista no meio católico. Esta é uma etapa do processo que leva à proclamação de um fiel católico como beato, e permite que, após o reconhecimento de um milagre atribuído à intercessão do sacerdote, tenha lugar a sua beatificação, penúltima etapa para a declaração da santidade. O Escutismo (que vem do inglês ‘scout’, explorar) surgiu em 1907, pela mão de Robert Baden-Powell, um oficial do exército britânico que, aproveitando a sua experiência militar, desenvolveu uma forma de treino e educação para crianças e jovens, preparando-os para a sobrevivência e para o serviço ao próximo. Seis anos mais tarde, o sacerdote jesuíta Jacques Sévin encontrar-se-ia com o ‘pai’ do movimento, e inspirado pelo seu método, transportou-o para a realidade católica, a partir dos princípios do Evangelho. Desta síntese surgiu a obra ‘O Escutismo’, que contribuiu decisivamente para o nascimento do escutismo católico francês, em 1920, e depois para o seu desenvolvimento em todo o mundo. A versão portuguesa desta obra poderá ser obtida junto da Região de Setúbal do Corpo Nacional de Escutas (CNE). “O padre Jacques Sévin é para nós, escuteiros católicos, uma figura incontornável, que deve de ser conhecida, e os seus escritos sobre o escutismo lidos e relidos”, refere o padre Marco Luis, assistente regional do CNE em Setúbal, num comunicado enviado hoje à agência ECCLESIA. 


 JCP/OC